Aguarde...

Benvindos Freguesia de Pereira

Turismo

A Vila de Pereira situa-se na margem esquerda do rio Mondego, tem uma área de 12,4 Km2 de terras planas, sendo parte ocupada pelos terrenos do campo e parte pelos terrenos do monte, proporcionando a quem visita esta bela terra paisagens únicas.

Ao visitar a nossa terra, é "obrigatório" uma passagem pelo vasto património arquitectónico desta Vila, donde se destacam o Celeiro dos Duques de Aveiro, Igreja da Misericórdia, Igreja Matriz de Santo Estêvão, Casa do Despacho e antigo Hospital, Capelas de N. Sra. do Pranto, S. Tiago, N. Sra. do Bonsucesso, Santa Luzia e N. Sra. do Monte, Quinta de S. Luís, Solares dos Mexias e dos Canelas e vários cruzeiros.

Para além do assinalável património arquitectónico, no extremo Este da freguesia situa-se a Reserva Natural do Paul de Arzila. Esta é uma zona baixa e húmida com uma área de 535 ha distribuídos por um Núcleo Central com 165 ha e uma Zona de Protecção de 370 ha. 

É atravessado por três valas: a Vala da Costa, a Oeste, a Vala dos Moinhos, a Leste, e a Vala do Meio.A Vila de Pereira proporciona ainda a quem a visita outros agradáveis locais que merecem especial destaque, como por exemplo o Alto do Outeiro, Quinta do Abade, Ermida de S. Tiago, Campos do Mondego, e a lindíssima praia fluvial.

Numa terra rica como a Vila de Pereira, a gastronomia acaba por ser um "ex. libris" da qualidade dos produtos da região, sendo que todos os anos, esta freguesia realiza a Festa da Queijada.

É também de salientar o diversificado Artesanato que esta terra tem por tradição, nomeadamente os trabalhos em ferro, madeira e verga, olaria, pintura em cerâmica, azulejo e vidro, escultura em madeira e xailes com franjas.

QUEIJADA DE PEREIRA

A Queijada é um doce tradicional da freguesia de Pereira, concelho de Montemor-o-Velho e faz parte da memória colectiva desta comunidade desde tempos remotos.

A sua origem é ancestral, sendo já referenciada no Foral Manuelino de 1 de Dezembro de 1513. O seu modo de fabrico artesanal tem sido transmitido através das gerações, executado apenas por mulheres.

A tradição refere a sua ligação ao Real Colégio das Ursulinas de Pereira, fundado nesta vila em 1748, como ponto de partida para a sua divulgação. Também por esta época, as Queijadas de Pereira terão sido pintadas por D. Josefa d’Óbidos, famosa pintora portuguesa. Teve sempre um papel importante na economia local, através do seu fabrico e  comercialização, alargado a outros locais, no século XIX, com o comboio.Tem como ingredientes o queijo fresco produzido localmente, gemas, açúcar e farinha. Caracterizada pelos seus 7 bicos, é cozida em forno de  lenha e deve ficar bem loura para adquirir o seu sabor natural.

Venha conhecer a nossa terra, o povo que aqui habita em geral e o executivo da junta em particular sabe receber quem nos visita de braços abertos.

 

FEIRA MENSAL

Todos os 3ºs Domingos do mês realiza-se a Feira Mensal da Vila de Pereira

 

EVENTOS ANUAIS

Função dos Passos – 4º Domingo de Quaresma

Convívio do Bairro do Tojal – 1 de Maio

Festa de Santa Rita – 25 de Maio

Festival de Folclore da Vila de Pereira - 12 Julho

Festa de Nossa Senhora do Pranto -  20 de Julho 

Festa de S. Tiago – 25 de Julho

Festa de Santa Luzia - Agosto

Festa de Nossa Senhora do Monte – 5 de Outubro

Festas da Vila – 19 de Outubro

Festa da Velha Guarda – 8 de Dezembro 

 

GASTRONOMIA

Numa terra rica de excelência gastronómica, a Vila de Pereira apresenta uma enorme variedade de pratos típicos, nomeadamente Papos de Anjo, Barrigas de Freira, Raivas, Torta de Ovos, bolos secos, além dos petiscos à base queijinhos frescos e secos, requeijão, sardinha frita, entremeadas grelhadas, chouriço e negritos assados, além do “café de Xiculateira e Xás”. Símbolo máximo da gastronomia da freguesia é a imperdível Queijada de Pereira. 

Todos os anos, esta freguesia tem realizado a Festa da Queijada. Os segredos que envolvem o seu fabrico têm sido herdados através das gerações, mantendo-se ainda hoje o rigor de ingredientes e tempos de cozedura de outrora. As origens das queijadas perdem-se no tempo. 



Compartilhar titulo produto

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência de utilização. Ao utlizar o website, confirma que aceita a sua utilização.